La Española

2010-01-18


Fronteira entre Haiti e a República Dominicana.

Quando começaram as primeiras informações sobre o desastre em Haiti havia dois dados que não me rematavam de encaixar. Diziam: “Dificulta-se o acesso por terra.” (mas Haiti não era uma ilha?). “Centos de pessoas caminham cara a fronteira” (fronteira com quem? Pois não, senhora, Haiti não é uma ilha, inda que si está numa (La Española, aproximadamente do tamanho de Castela-A Mancha), partilhada coa República Dominicana.

E é aqui onde começam as perguntas: Por que Haiti si e a República Dominicana não?

Cavilando sobre o tema atopei-me com este artigo de Guerra Eterna no que liga outro artigo de The Guardian (em realidade um extracto do livro Collapse: How Societies Choose to Fail or Survive) onde explicam brevemente algumas das diferencias (políticas, económicas, ecológicas) entre as duas nações:

  • As montanhas estão da parte dominicana, o que faz que esta parte tenha maiores precipitações, sumado ao facto de que a maioria dos rios passem pelo seu território.
  • Os franceses fizerom de Haiti a sua colónia mais rica baseados na agricultura intensiva e na mão de obra escrava. Namentres os castelhanos descuidarom o governo da sua parte da ilha e não recurriram massivamente a escravidão. A escravidao também fiz que Haiti estivera muito mais povoada que a sua vizinha (tendo case a metade de território).
  • Baixas precipitações + super-povoação + tala de árvores para França = desflorestação
  • A distinta composição das suas povoações e as suas relações com Europa e o exterior.

A isto hai que sumarlhe (por se vos parecia pouco) uma serie de factos históricos e de singulares dirigentes políticos (o listado é máis que incompleto):

  • O 5 de Dezembro de 1492 Cristóvão Colombo chega a ilha.
  • Em 1697 Franza e Espanha repartem a ilha.
  • Em 1791 começa a Revolução Haitiana de negros livres e escravos contra os franceses. Em 1793 aboliu-se a escravidão pela necessidade duma aliança para lutar contra os ingleses.
  • Um dos principais lideres da revolução, Pierre Dominique Toussaint-l’Ouverture morre na cadeia na Franza, acusado de sublevação
  • Em 1825 Carlos V da Franza decide recuperar a colónia e forza a Jean-Pierre Boyer (que naquele intre governava sobre toda a ilha) ao pago de 150 milhões de francos (reducidos a 90 milhoes em 1838) coma indemnizaçao pelas perdas do mercado de escravos.
  • After losing the support of Haiti’s elite, Boyer was ousted in 1843. A long succession of coups followed his departure to exile. In its 200-year history, Haiti has suffered 32 coups; the instability of government and society has hampered its progress. National authority was disputed by factions of the army, the elite class, and the growing commercial class, increasingly made up of numerous immigrant businessmen: Germans, Americans, French and English. In 1912 Syrians residing in Haiti participated in a plot in which the presidential palace was destroyed. On more than one occasion, French, U.S., German and British forces claimed large sums of money from the vaults of the National Bank of Haiti. Expatriates bankrolled and armed opposing groups.
    In addition, national governments intervened in Haitian affairs. For instance, U.S. Marines supported a military revolt against the government in 1888. In 1892 the German government supported suppression of the reform movement of Anténor Firmin. In January 1914, British, German and United States forces entered Haiti, ostensibly to protect their citizens from civil unrest.
  • De 1915 a 1934 os EUA invadem Haiti.
  • De 1957 a 1968 a familia Duvalier (primeiro Papa Doc e despois Baby Doc) governam o país ditatorialmente.

Já vedes que a cão mordido todos o mordem.

Aqui podedes ver uma listagem de organizações coas que podedes colaborar para ajuda a gente de Haiti (tampouco tenhades presa, que a cousa vai para longo e inda há muitos problemas para fazer chegar a ajuda).

Fontes consultadas:
Los milagros suelen ser pocos (Guerra Eterna)
A divided island: the forces working against Haiti (The Guardian)
In pictures: Haiti’s disastrous history (The Guardian)
History of Haiti (Wikipedia)

Categories : Reflexão

one comment

  1. […] comme un cas perdu pour le football. … Mail (will not be published) (required) …ifrit | La EspaolaIn 1892 the German government supported suppression of the reform movement of Ant©nor Firmin. […]

    antenor firmin, 18 Marzo 2010